Zygmunt Bauman, Sociedade Contemporânea e o “Fim” das Perguntas

O sociólogo Zygmunt Bauman,  autor de “A Sociedade Liquida”, esteve em Benicàssim. Espanha. De passagem pelo festival reggae “Rototom”. Discutiu, essencialmente, a ausência de referências na sociedade contemporânea. Citou, adicionalmente, o filósofo grego Cornelius Castoriadis: “Lo más inquietante de la sociedad contemporánea es que ha dejado de hacerse preguntas a sí misma”. Junto: só se muda a realidade – por mais que doa – olhando para ela de frente. Reside aqui o verdadeiro optimismo. Não o que deseja, unicamente, “notícias positivas”. Que tem origem, apenas, no medo, na insegurança e, em última análise, no pessimismo. Nada disto é novo. Reciclagens.

Para conferir no artigo “Da la impresión de que todo anda fuera control”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: