2012: O Ano Mais Negro de Sempre para a Liberdade de Imprensa

World Press Freedom Index 2013

World Press Freedom Index 2013

O ano “mais negro” para a liberdade de imprensa, segundo um relatório dos Repórteres Sem Fronteiras, foi 2012. Foram mortos 90 jornalistas e 48 blogueiros. O número de presos ascende a 300. O Brasil, onde o representante da Google  está preso por “atentar contra a democracia”, é destacado devido a um desiquilibrio: o desenvolvimento económico não tem acompanhado o jornalístico. A “Primavera Árabe”, apesar da exaltação momentânea que circundou o papel das redes sociais, não parece ter conduzido a uma alteração de leis que visem favorecer uma maior pluralidade informativa. A Turquia, apesar das exigências para a entrada na União Europeia, é apresentada como a “maior prisão do mundo” por Nedim Sener, jornalista de investigação do diário, de Istambul, Milliyet. Para confirmar: no artigo “El año más negro para la prensa” de Rosario G. Gómez. No El País. Ou, então e detalhadamente, através da descarga em PDF do World Press Freedom Index 2013.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: